Carne Bovina

Mercado de Carne Bovina

As exportações brasileiras de carne bovina devem superar em 2020 o recorde de 7,6 bilhões de dólares registrado no ano passado, mesmo diante da crise do coronavírus – Afirma a empresária Monica Marchett

Potencial

O Brasil tem um grande potencial no mercado de carne bovina. Segundo dados o Brasil ocupa a posição de
maior rebanho comercial do mundo e é o segundo maior produtor mundial atrás apenas dos Estados Unidos. Estimativas demostram que cerca de 80% do rebanho nacional de corte é Nelore ou anelorado, ressalta a importância da raça na pecuária nacional devido principalmente a capacidade de adaptação em condições tropicais.
Os bovinos podem ser encontrados em todas as regiões e diferentes biomas do Brasil sendo observada a criação de várias raças pelo país. Nas regiões Sudeste, Centro-oeste, Norte e Nordeste, predominam os biomas Amazônia, Cerrado Caatinga, Mata Atlântica e Pantanal, prevalece a criação de animais da subespécie Bos taurus indicus, merecendo destaque a Raça Nelore.

Maior rebanho comercial do mundo

O Brasil segue tendo o maior rebanho comercial do mundo, com um efetivo de, aproximadamente,, com aproximadamente 215 milhões de animais (IBGE), sendo a maior parte representada por animais da raça Nelore , uma área de pastagens de 180 milhões de hectares, e por esse motivo, tem capacidade de produzir carne com menor custo de produção, caracterizando o país com mercado bem competitivo. Um dos maiores exportadores de carne bovina do mundo.
Dentro desse cenário, o agronegócio brasileiro gera entorno de 35 milhões de empregos, sendo a pecuária de corte é responsável por 9 milhões de empregos. Assim, fica clara a importância da pecuária no cenário da economia brasileira.

Nelore

A raça Nelore, sem dúvida contribuiu para o avanço da pecuária brasileira, juntamente com os fatores associados à difusão de conhecimentos em relação à nutrição e ao melhoramento genético animal.
Atualmente os critérios de seleção da raça Nelore estão voltados para as necessidades de mercado, buscando uma rapidez de crescimento em um intervalo menor de tempo e acabamento de carcaça. No entanto, o investimento em tecnologia e capacitação profissional e gestão vem sendo cada vez mais empregado nas propriedades rurais, buscando alta produtividade, qualidade e modernização do rebanho, a fim de permanecer dentro da cadeia produtiva. Sendo assim, tal efeito pode ser observado a partir da exigência da rastreabilidade dos bovinos, do nascimento ao abate e de um controle mais rígido em relação a sanidade animal, como o programa de controle e erradicação da brucelose, tuberculose e febre aftosa. Logo, o Brasil ganhou destaque por atender as exigências do mercado, conquistando um espaço no cenário mundial.
A adoção novas técnicas (reprodutivas, nutricionais, sanidade e mais recentemente, o manejo e o bem estar animal), são de fundamental importância para que o Nelore possa ganhar em eficiência e qualidade. Aliado a estas técnicas, os programas de melhoramento genético animal contribuíram efetivamente para o aumento da
qualidade do rebanho brasileiro, pois a maioria já contempla características relacionados ao desempenho quantitativo e qualitativo desses animais de corte, como: velocidade de ganho de peso, precocidade, carne bovina de qualidade, qualidade de carcaça.